segunda-feira, 17 de junho de 2013

Encoxando na bunduda do metro

Este relato é verídico, e ocorreu há pouco tempo. Meu nome é João ( fictício ), e como muitos homens eu tenho o fetiche de encoxar mulheres em ônibus, e em outro meios de transporte, tenho alguns relatos para contar, mais para frente, mais vou começar com o mais recente.
            Tenho 21 anos 1,75 de altura, nem forte nem magro, de cabelo castanho, na sou lindo mais também não sou feio. No dia do ocorrido eu tive que ir até São Paulo levar alguns documentos que estavam pendentes em uma empresa na qual iria começar a trabalhar, coloquei uma calça larga e uma coeca bem folgada na expectativa de encoxar alguma gostosa, porem como me atrasei um pouco  para sair de casa, era umas 7:40, os ônibus não estavam tão lotados nem o trem, me fazendo ficar frustrado por não poder encoxar alguém, quem gosta de encoxar sabe como é ruim.
            Fui ate a empresa entreguei os documentos e voltei para a estação, peguei o metro na estação Bresser, em direção a barra funda, era por volta de umas 10:30 mais ou menos, o metro não estava tão lotado, ao entrar fico na expectativa de encoxar em uma garota de calça Legging próxima da porta, porem ela não me deu muita bola, tentei ir para a parte do meio do vagão porem estava muito lotado e não deu para eu passar, resolvi ficar na parte em frente a porta, foi ai que noto ao meu lado uma mulher loira de aproximadamente 35 anos, com um traseiro enorme de calças jeans, e cintura fina, um mulherão, me posiciono com a coxa bem atrás dela e fico rosando, estava com medo pois não avia muitas pessoas ao nosso redor, e para minha surpresa ela esfrega a bundona na minha frente, tomei coragem e fiquei atrás dela meio que disfarçado, ao chegar no Brás entrou mais gente, foi minha deixa para encaixar nela, a essa altura meu pau estava muito douro, e pressionei na bunda dela, nessa hora ela da uma olhada para o lado e continua de frente para mim, avia espaço suficiente para ela ir para a frente e ficar encostada na porta, porem a safada nãose mexia do lugar, ao meu lado esquerdo se posicionou um homem que ficou atrás de uma menina morena, porem ele não a encoxava, e do outro um homem de terno que aparentemente não estava vendo nada, disfarçadamente eu comecei a pressionar mais meu pau na bunda dela, encaixando bem no meio de sua enorme bunda, e o cara já sacando o que rolava ficava olhando para baixo disfarçadamente, não tava aguentando, queria tirar meu pau da cueca porem fiquei com medo pois ia ficar muito evidente pra todos o volume.
            Fiquei nessa até chegar a Sé, onde ela desceu, e eu resolvi ir atrás dela, fui seguindo ela ate ficar do seu lado, crio coragem e lhe pergunto seu nome, ela nem me olha na cara, e continua seguindo. Eu lhe pergunto para onde ela ia, ai ela me olha e me responde:
            - Vou pegar o metro sentido Jabaquara – me responde ela com a vós meio tremula.
            - Vou pegar esse também – respondi.
            Ela não esboça muita reação, nesse trecho ate a estação não trocamos muitas palavras, chegando ate a plataforma, ela foi à frente e eu me posicionei atrás dela, o metro também não estava muito cheio, ficamos na porta da parte final do vagão.
            Ela se posicionou a minha frente e ficou segurando na barra, e na maior cara de pau, eu sem cerimônia me encaixo novamente com mais vontade na bundona dela, dessa vez não me aguentava de tesão e me esfreguei com vontade de um lado para outro, e encaixava com força no meio de sua bunda, ela fingia não acontecer nada, e esfregava timidamente sua bunda em mim. No corredor entre as duas portas tinha 3 homens, e um deles com óculos escuros, observava tudo, fiquei nessa esfregação e perguntei em seu ouvido onde ela iria descer, e ela diz no Paraíso, chegando próximo a estação ela vai para minha frente se posicionando para sair, e empurra sua bunda de encontro a meu pau, sem pudor nenhum, sem nem querer saber o que as pessoas pensariam, peguei ela pela cintura por de trás dela, encostando todo meus corpo no dela, encostando em sua cabeça, ela da um suspiro e encosta seu rosto no meu, parecia que éramos namorados, quando aporta abriu, rapidamente, segurei com as duas mãos em sua cintura e dei uma pressionada com o pau sentindo ele entrar entre suas duas nádegas, quase gozei, meu pau estava todo babado.
            Ela ia fazer baldeação em entro metro, eu a segui e pedi seu telefone, na plataforma mesmo, ela estava sorridente, e disse que anotaria o meu, lhe dei o numero, e ela falou que iria me ligar para conversarmos, apesar de tudo ela aparentava ainda estar tímida, após anotar meu numero ela me encara e diz que tinha que ir que estava atrasada, agarrei ela pela cintura e beijei sua boca, ela retribui, porem para rapidamente e diz que era melhor não fazermos isso naquele local, me deu tchau e foi para a plataforma, e eu segui meu caminho de volta, morrendo de vontade de bater uma.
            Comente ai se gostaram, agora estou só esperando se ela vai me ligar, depois conto o que rolou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário